Seguro Saúde

Seguro Saúde

Seguro Saúde

Seguro Saúde é um serviço oferecido por operadoras (empresas privadas) com intuito de prestar atendimento de assistência médica e hospitalar para população.

O setor de saúde suplementar possui diversas seguradoras de Seguro Saúde, milhares de médicos, dentistas e outros profissionais, hospitais, laboratórios e clínicas. Toda essa rede prestadora de serviços de Seguro Saúde atende a mais de 42 milhões de consumidores que utilizam planos privados de assistência à saúde para realizar consultas, exames ou internações.

Seguro SaúdeSeguro Saúde:

Não. Para a empresa se tornar uma seguradora de Seguro Saúde, é necessário seguir regras uma legislação vigente e específica. Além disso, deve possuir uma autorização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para atuar nesse seguimento, sendo necessário um registro ativo no órgão competente.

Para isso, as seguradoras necessitam solicitar a ANS o registro de seus produtos com características devidamente especificada para cada tipo de Plano de Saúde ou Seguro Saúde que ela pretende ofertar. Aprovado esse registro a operadora pode começar a comercializar o plano devidamente registrado. A Agência Nacional de Saúde (ANS) tem como obrigação legal efetuar avaliações periódicas do plano ofertado.

O Seguro Saúde que receber um alto índice de reclamação na Agência Nacional de Saúde (ANS) serão devidamente notificados para que as operadoras realizem os ajustes necessários e caso isso não ocorra poderá ocorrer a suspensão parcial ou total da comercialização específica do Plano de Saúde ou do Seguro Saúde em questão.

Seguro Saúde

O Seguro Saúde Ambulatorial possui cobertura de internação hospitalar com número ilimitado de diárias, inclusive em UTI, além de custos associados à internação com médicos, enfermeiras, alimentação, exames complementares, transfusões, quimioterapia, radioterapia, medicamentos anestésicos, sala cirúrgica e materiais utilizados durante o período de internação. Inclui, também, os atendimentos de urgência e emergência que possam evoluir para internação, além de remoção do paciente para outro hospital. Esse tipo de plano não cobre consultas médicas e exames fora do período de internação.

Hospitalar – Possui cobertura de internação hospitalar com número ilimitado de diárias, inclusive em UTI, além de custos associados à internação com médicos, enfermeiras, alimentação, exames complementares, transfusões, quimioterapia, radioterapia, medicamentos anestésicos, sala cirúrgica e materiais utilizados durante o período de internação. Inclui, também, os atendimentos de urgência e emergência que possam evoluir para internação, além de remoção do paciente para outro hospital. Esse tipo de plano não cobre consultas médicas e exames fora do período de internação.

Hospitalar com Obstetrícia-É acrescentado ao plano hospitalar a cobertura de consultas, exames e procedimentos relativos ao pré-natal, à assistência ao parto e ao recém-nascido, natural ou adotivo, durante os primeiros 30 dias de vida contados do nascimento ou adoção. Nesse período, o bebê pode ser inscrito como dependente do plano do titular do plano de saúde, seja a mãe ou o pai, não sendo necessário cumprir o prazo de carência. Passado esse intervalo de tempo, os pais devem incluir o bebê no plano que possuem para garantir o seu atendimento na rede privada de saúde prevista no contrato. No caso de o contrato da mãe encontrar-se no prazo de carência para parto a termo e ocorrer um parto prematuro ou uma urgência/emergência obstétrica, o plano é obrigado a pagar as despesas. Porém, somente se já houver transcorrido a carência máxima de 180 dias para internações ou de 24 horas para complicações do processo gestacional (o que caracteriza uma situação de urgência). Você deve avaliar a necessidade real de cobertura de obstetrícia, porque se essa contratação for dispensável, o valor das mensalidades poderá ter redução significativa.